(11)99963-4176 / (14)99701-5949: Whatsapp Telefones:
contato@filhasdemaria.com.br
 
| Assistente Social Cristiane Vilela: Whatsapp e Contatos (11)99963-4176 / (14)99701-5949

Quem somos

Home » Quem somos

QUEM SOMOS

PROBLEMAS COM ÁLCOOL E DROGAS?

Oferecemos assessoria em Internação Feminina e Masculina Voluntária e Involuntária, prestando o serviço para internação e remoção do paciente.
Trabalhamos com clinicas que variam de acordo com a condição de cada paciente e de acordo com a realidade da família.
Oferecemos suporte e orientação a família. Contamos com equipe de remoção altamente qualificada dispondo de um serviço totalmente humanizado e seguro.

CLÍNICAS

Uma Comunidade Terapêutica com 10 anos de experiência no tratamento de dependência química.
Que possibilita ao paciente a integração e participação na rotina da mesma reinserindo o indivíduo em um modelo de sociedade paralelo, preparando para o retorno saudável do paciente ao seu ambiente de origem.
Contamos com um ambiente Famílias que e estimula o convívio e interação entre os pacientes, equipe Técnica Multidisciplinar e Família.
Compreendemos o paciente como um ser complexo que é constituído de corpo, mente e espírito, utilizando técnicas que possibilitam ferramentas para um novo aprendizado de seu olhar com o mundo e si próprio.
Contamos com um espaço físico amplo e acolhedor, uma chácara com 44 mil M², contando com 10 quartos, Salão de Jogos , Sala Multimídia, Lago Natural, Lago Artificial, Viveiro, Horta Piscina, Lareira, Churrasqueira, e Forno a Lenha.

INTERNAÇÃO VOLUNTÁRIA

A internação voluntária é feita quando o dependente está consciente dos prejuízos promovidos pelo uso de Álcool e Drogas e procura ajuda para desintoxicação e sua recuperação.
Os pacientes optam por um regime de internação para mais facilmente proceder a desintoxicação e encontrar um ambiente propício, com recursos para a recuperação de um modo de vida saudável.

INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA

Esta modalidade de tratamento está indicada para pessoas que precisam do tratamento, mas não estão de acordo com a internação, o que é previsto em lei.
A Internação Involuntária é amparada pelo Decreto 891/38 e, pela Lei 10.216, de 6 de abril de 2001, regulamentada pela portaria federal nº 2.391/2002 e de acordo com RDC N-101 da ANVISA. A internação sem o consentimento do usuário e a pedido de um terceiro, ele sendo responsável pelo paciente, é uma das soluções para quando o dependente químico está colocando sua própria vida ou a vida de outras pessoas em risco e dificuldades e, mesmo assim, é incapaz de tomar e manter uma atitude coerente para sua recuperação.
Deve ser aplicada nos casos em que o dependente perdeu a liberdade de escolha. Este é o ponto central de qualquer transtorno psíquico, a incapacidade do indivíduo não conseguir escolher algo do que faz atualmente. O dependente não consegue mais escolher entre o consumo e a abstinência. A vontade de usar é sempre maior e se sobrepõe a coisas que antes eram importantes como: estudo, emprego, convívio com familiares e parentes, respeito às normas etc. Desse modo, não é tão simples assim ouvir da pessoa “vou me tratar” e nada mais acontece. É chegada a hora de refletir e buscar auxílio profissional, para reverter esta situação, antes que seja tarde demais.